Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de
Ensino de Presidente Prudente e Região

NOTÍCIAS DO DIA
Governo pede ao Congresso verba para bolsas de pesquisa, dia nacional contra a ‘reforma’, a importância da carteirinha de estudante, e mais.

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Procure o seu sindicato e fique sócio. Como? Veja aqui: http://fepesp.org.br/noticia/sindicalize-se/.

 

 

 

Governo pedirá ao Congresso a liberação
de R$ 250 milhões para bolsas de estudo, diz secretário

Folha de S. Paulo; 18/09
http://bit.ly/2kpzlRr

O governo pedirá autorização ao Congresso para liberar R$ 250 milhões que serão destinados ao pagamento de bolsas de estudos, informou nesta quarta-feira (18) o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys. De acordo com o secretário, o governo enviará ao Congresso nos próximos dias um pedido de suplementação orçamentária nesse montante. O valor, segundo a pasta, será suficiente para o pagamento das bolsas do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico) até o final do ano.

 


Artigo | Bolsas de pós-graduação para quê?
Folha de S. Paulo; 18/09
http://bit.ly/2m4kEnd

Por Vahan Agopyan: O corte dos recursos não surtirá efeitos negativos apenas no aspecto acadêmico das instituições, mas terá impactos diretos na sociedade e na qualidade da vida das pessoas. O número de bolsas disponíveis não é grande. A USP, que é o maior centro de pós-graduação do país, com 30 mil alunos e 7.000 mestres e doutores formados por ano, recebe 12 mil bolsas em todas as áreas do conhecimento, das quais 75% são oriundas das agências federais.

 

Matrículas na educação a distância
devem superar cursos presenciais em 2023

Hoje em Dia; 18/09
http://bit.ly/2m3MoIA

Em quatro anos, graduações e tecnólogos da modalidade devem ter mais matrículas do que os presenciais. Pesquisa da Associação Brasileira dos Mantenedores de Ensino Superior (Abmes) mostra que a opção será a preferência de mais de 2,2 milhões de estudantes em 2023, chegando a 51% das inscrições. Hoje, são 36%. Pode ser um caminho para reverter os números divulgados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), na última semana. Conforme o levantamento, apenas 21% das pessoas, de 25 a 34 anos, concluíram os estudos universitários – o menor índice da América Latina.

 

Justiça põe reitor da Universidade Brasil no banco
dos réus por sugerir ‘destruição’ de testemunhas

Estadão; 17/09
http://bit.ly/2ksKfGc

O juiz Bruno Valentim Barbosa, da 1.ª Vara Federal de Jales (SP), recebeu denúncia do Ministério Público Federal contra o reitor da Universidade Brasil, José Fernando Pinto da Costa, por supostamente coagir testemunhas de investigação sobre excesso de matrículas no curso de medicina ministrado em Fernandópolis, no interior paulista.

 

Alunos formam grupos em escolas
e universidades para falar melhor em público

Folha de S. Paulo; 18/09
http://bit.ly/2kFCkpb

Comuns nos Estados Unidos e no Reino Unido, grupos de debate têm se disseminado no ensino superior brasileiro. De 2010 até hoje, ao menos 19 surgiram em universidades de 14 estados, conta Renato Ribeiro, fundador do Instituto Brasileiro de Debates (IBD).

 

 



Centrais preparam dia nacional de luta contra reforma da Previdência
Agência Sindical; 18/09
http://bit.ly/2kl7EsW

As Centrais Sindicais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, CGTB, CSB, Intersindical e Conlutas estiveram reunidas nesta segunda (16), na sede da CUT em São Paulo, para definir a participação das representações dos trabalhadores na Greve Global pelo Clima, na sexta (20), na avenida Paulista, e no Ato contra a reforma da Previdência do dia 24, no Senado Federal, no dia marcado para a votação da PEC 6/2019.

 


Souto Maior: Brasil se tornou “laboratório
da retração dos direitos trabalhistas”

Brasil de Fato; 18/09
http://bit.ly/2lXilm2

“A situação está ruim, mas estamos ainda no meio do caminho do que tende a ser pior”. O desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15) e professor de Direito do Trabalho Jorge Luiz Souto Maior resumiu dessa forma sua visão sobre os impactos da reforma trabalhista em vigor no Brasil desde 2017. Segundo ele, a reforma já ampliou o abismo social e tem servido para degradar as relações trabalhistas. Somam-se a esse cenário o nível recorde de desemprego e os cortes nos investimentos em serviços públicos.

 

Governo tenta piorar lei trabalhista.
Advogados e juízes cobram proteção social

Rede Brasil Atual; 18/09
http://bit.ly/2mpUBat

Enquanto o governo quer ampliar a “reforma” trabalhista implementada em 2017, a título de aprimoramento, entidades do mundo jurídico se organizam para – na direção contrária à do Executivo – apresentar propostas com o objetivo de garantir maior proteção social. “Entendemos que é hora de superação de pequenos atritos pontuais que possam existir na vida das instituições em torno de objetivos maiores. Precisamos produzir técnica e teoricamente saídas. Não basta apenas o discurso de resistência”, afirmou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que lançou ontem (17) a Comissão de Altos Estudos do Direito do Trabalho. Nome parecido com o do governo, que criou o Grupo de Altos Estudos do Trabalho (Gaet).

 

A educação dos ciberproletários
Outras Mídias; 18/09
http://bit.ly/2moOQKa

Após anos de magistério, professor relata impasse do ensino contemporâneo. Formação submete-se à tecnologia, e não o contrário. Surge um exército de precarizados incapazes de lidar com a vida adulta e ir além de slogans políticos vazios.

 

 



Prefeito de BH diz que ‘escola sem partido’ é assunto estúpido;
Frente Cristã vai ignorar prefeito

BHAZ; 17/09
http://bit.ly/2kREYIn

O prefeito Alexandre Kalil (PSD) disse na manhã desta terça-feira (17) que o Projeto de Lei que visa implantar a chamada “escola sem partido” em BH é “uma bobagem”. Ele ainda criticou os vereadores que defendem a medida e disse que o assunto é “estúpido e idiota”. As declarações do prefeito irritaram a Frente Cristã da Casa, que pretende dar seguimento ao assunto por meio da Lei Orgânica Municipal, sem a anuência de Kalil.

 

 



Artigo | Muito mais que uma carteirinha
Folha de S. Paulo; 19/09
http://bit.ly/2mmNnE1

Por Iago Montalvão: O presidente Jair Bolsonaro (PSL) editou a medida provisória 895/2019, que cria uma carteira estudantil emitida pelo MEC, obrigando estudantes e entidades a compartilharem seus dados com o poder público.  O ato não visa facilitar a vida do usuário ou aprimorar a meia-entrada: pretende retaliar e perseguir as entidades estudantis, como foi dito pelo presidente. Elas organizaram as maiores manifestações contra a tragédia das políticas educacionais e os cortes na educação e na ciência.